ULTIMATO de CARMEM LÚCIA.  Ou democracia ou a GUERRA – Ela fala dos MILITARES?

ULTIMATO de CARMEM LÚCIA.  Ou democracia ou a GUERRA – Ela fala dos MILITARES?

Diante de tantas manifestações, e de gente que até pede a volta dos militares, a MINISTRA CARMEM LÚCIA, que é mestre em DIREITO CONSTITUCIONAL, parece ter assumido uma postura de urgência nesse momento.

Ela declarou em evento ha poucos minutos em Brasília: "Ou é a democracia ou a guerra".

Carmem deixa claro que as coisas estão no limite e a posição da sociedade pode mudar para uma postura masi radical.

 “Há uma enorme intolerância com a falta de eficiência do Poder Público que nos leva a pensar como é que temos de agir para que a sociedade não desacredite no Estado, uma vez que o Estado democrático previsto constitucionalmente parece ser até aqui a nossa única opção. Ou é a democracia ou a guerra. E o papel da Justiça é exatamente pacificar."

"Ou a sociedade acredita numa ideia de Justiça que vai ser atendida por uma estrutura estatal e partimos para um marco civilizatório específico ou a sociedade deixa de acreditar nas instituições e por isso mesmo opta pela vingança. Nós não esperamos que a sociedade em algum momento precise desacreditar, a tal ponto que resolva fazer justiça pelas próprias mãos, que nada mais é que exercer a vingança, que é a negativa da civilização.”

Nesse momento em que vários políticos tem zombado dos manifestantes que foram ás ruas no domingo, cabe-nos apenas especular. Será que a MINISTRA sabe de alguma coisa mais complexa. Será que as Forças Armadas estariam nesse momento de sobreaviso no que diz respeito a adotar uma postura mais radical para solucionar de vez os problemas que assolam o BRASIL

Observatório da REDE