Cid atirou primeiro, veja as “provas e a análise” que mostra que o tiro foi de dentro pra fora

São milhares as postagens que dizem que o senador CID GOMES atirou primeiro contra os policiais grevistas. A coisa foi tão longe e é tão absurda que circula em grupos de militares e policiais. Todavia, o pior de tudo é que comprova-se que a grande rede se transformou em uma grande janela de fofoqueiros. São estes todos os que se debruçam sobre suas redes sociais e espalham sem verificar as informações que chegam ao seu conhecimento, sem se preocupar se vão complicar mais ainda as coisas e tornar o pais ainda mais polarizado do que já se encontra.

Circula na rede um vídeo onde um militante estaria entregado ao senador, pilotando um trator, uma arma. Logo em seguida o vídeo mostra o que seria interpretado como um disparo feito de dentro para fora do trator. Mesmo que se veja claramente o vidro tombando para dentro insiste-se em dizer que o disparo foi da parte do político e que só em seguida veio um disparo feito por policiais.

O pior de tudo é que não consegue-se observar de forma alguma que uma arma foi entregue para CID GOMES. Quem antes de divulgar coisas importantes tem o mínimo trabalho de pesquisar honestamente, verificando fontes e outras imagens/vídeos evita cair no ridículo e no descrédito. Qualquer adulto consegue (não) ver que é tudo invenção ao assistir ao vídeo, mas grande parte das pessoas de forma irresponsável distribui o vídeo assim mesmo. É quase impossível acreditar que adultos, e o que é pior e lamentável, alguns ligados à segurança pública, são induzidos tão facilmente a crer em falácias.

Acrescentaram ainda que haveria uma  “Análise reforça suspeita de que o assessor do Cid entregou uma arma pra ele em seguida Cid teria efetuado um disparo de dentro pra fora do veículo…”, mas a tal análise não é encontrada em nenhum veículo de comunicação realmente sério.

Dizem por aí que sequer houve tiro. Em atendimentos de urgência são dezenas as pessoas envolvidas no socorro, transporte, atendimento, medicação etc.

Não há como inventar um ferimento desse tipo. Assim como não dava pra Bolsonaro inventar uma facada não dá pra inventar uma perfuração, laudo medico, radiografia e outras dezenas de coisas. 

Os fofoqueiros- crianções estão complicando as coisas.

Observatório da Rede

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *