Caça a MILITARES CORRUPTOS nas FORÇAS ARMADAS

Caça a MILITARES CORRUPTOS nas FORÇAS ARMADAS

Recentemente o PARTIDO dos TRABALHADORES anunciou que seus planos de intervir no sistema de promoções dos MILITARES fracassou, e que isso é uma falha a corrigir. Mas, mesmo sem a intromissão direta da esquerda nas FA percebe-se claramente que a corrupção já existe em meio aos MILITARES. Isso precisa ser corrigido rapidamente.

corrupção nas forças armadas

O Ministério Público Militar, por conta de seguidas denúncias de corrupção, está criando um grupo especial para atuar no combate à corrupção nas Forças Armadas. O nomeado Núcleo de Combate à Corrupção estará focado em combater crimes cometidos por militares.

A corrupção está cada vez mais sofisticada e dada a dimensão da verba para as forças armadas o assunto tem que ser tratado com extrema atenção.

O núcleo vai agir em casos de investigação financeira, combate a lavagem de dinheiro, Corrupção e crime organizado e estará ligado ao Centro de Pesquisa, Análise, Desenvolvimento de Sistema e Apoio à Investigação do Ministério Público Militar. Atuará mediante demanda da promotoria, junto com outros membros do Ministério Público Militar, em processos ou investigações envolvendo atos de corrupção envolvendo OMs. O coordenador do núcleo, no entanto, terá competência, se achar apropriado, para negar o pedido do promotor, devendo, no entanto, levar em conta a gravidade dos fatos; a complexidade da investigação e a urgência na adoção de medidas. 

O Núcleo do Combate à Corrupção da Justiça Militar acompanhará diligências e a análise de provas. Também poderá orientar quanto às providências cabíveis em casos de crimes contra o patrimônio público e de improbidade administrativa. No encerramento do caso, deverá ser elaborado relatório final com as conclusões dos trabalhos realizados pelo núcleo e propostas para o aperfeiçoamento das técnicas de combate à corrupção e à criminalidade violenta. 

O MP deixa claro que MILITARES são INCAPAZES de INVESTIGAR

As Forças Armadas não contam com polícia judiciária especializada, como a Polícia Federal e a Policia Civil. As investigações são realizadas na maior parte das vezes por militares que convivem ou já conviveram com os suspeitos, e isso é definitivamente inapropriado.

Recentemente vários militares tem sido condenados por corrupção. Em um desses casos o crime ocorreu em 2002 e os militares, três majores e um capitão, somente foram julgados pelo STM em 2014.

Em setembro desse ano, foram denunciadas três militares e quatro civis — que estariam participando de um esquema de desvio de dinheiro num batalhão do Exército em Campina Grande (PB), que pagou R$ 156 mil por material de limpeza que nunca foi recebido pela força. A quantidade comprada era incompatível com as necessidades do batalhão.

Observatório da REDE – Em busca da VERDADE