in

AngryAngry CryCry CuteCute LOLLOL LoveLove OMGOMG WTFWTF GeekyGeeky WINWIN

Bolsonaro – irritado com a FAB – não foi ao EVENTO DE GALA na sexta-feira e esculachou brigadeiros na segunda

Bolsonaro – irritado com a FAB – não foi ao EVENTO DE GALA na sexta-feira e esculachou a força na segunda-feira

Bolsonaro – irritado com a FAB – não foi ao EVENTO de GALA na sexta-feira e esculachou a força na segunda-feira

Pela sua proximidade com os militares seria praticamente impossível que BOLSONARO deixasse de comparecer ao evento de gala, o TOP da Força Aérea no Brasil, se algo de muito grave não estivesse acontecendo A coisa – comenta-se – gerou certo desespero entre os brigadeiros que comandam a Aeronáutica, acostumados a não ver ninguém dispensar seus pomposos eventos. Extremamente constrangido e com status rebaixado entre seus pares das outras duas forças, o Comandante da Aeronáutica Tenente-Brigadeiro-do-Ar Antonio Carlos Moretti Bermudez foi obrigado a ser o mestre de cerimônias diante de centenas de convidados e agraciados que esperavam receber as condecorações e posar para fotos junto do presidente Jair Bolsonaro, o mais próximo dos militares desde os anos 80.

O que aconteceu, porque o presidente não veio?“, era a pergunta que gritava, obvia nos semblantes de muitos convidados e personalidades que receberiam as condecorações.

O que se fala pelos corredores da DEFESA é que o PRESIDENTE anda muito irritado em virtude de erros no projeto de reestruturação, denominado PL1645, que tem levado suas bases a lhe procurar com insistência. Militares da FAB e MARINHA acusam brigadeiros e almirantes, seus oficiais generais de não informar a defesa das necessidades da tropa, principalmente os que estão na reserva, o que fez com que ficassem em prejuízo em relação aos militares do Exército.

Dizem que a assessoria parlamentar de Flávio Bolsonaro no RIO recebe todos os dias centenas de ligações de militares da MARINHA e FORÇA AÉREA reclamando que graduados e oficiais auxiliares das duas forças – principalmente na reserva – ficarão com salários muito menores do que militares atualmente na ativa caso o Projeto de Lei 1645 seja aprovado.

Ninguém também esperava que o presidente escolhesse como chefe da ABIN um delegado ao invés de um militar e a coisa gerou insatisfação em grande grupo de generais que esperavam que a principal agência de informações do país fosse para as mãos do Exército Brasileiro.   O indicado para diretor-chefe da ABIN foi Alexandre Ramagen, delegado de polícia federal.

Tem também feito doer a cabeça do presidente a possibilidade de uma manifestação de militares da reserva em plena ESPANADA DOS MINISTÉRIOS. Eles já se reuniram em frente da residência oficial para apresentar suas reclamações sobre o PL1645 e têm procurado insistentemente parlamentares. No RIO de JANEIRO ocorreu o primeiro ‘ensaio’, um pelotão de militares desfilou fardado em COPACABANA carregando à frente uma faixa reclamando do PL1645.

O próprio vice-presidente – Hamilton Mourão – têm se reunido com representantes de suboficiais e sargentos e – pelo que contam – sempre tenta desestimular atos mais radicais, como uma manifestação de militares da reserva, algo permitido, mas que nunca aconteceu.

O episódio mais recente foi o comparecimento de BOLSONARO a almoço com brigadeiros nessa segunda-feira. Todos perceberam e entenderam como um verdadeiro esculacho a formalidade nas palavras e semblante fechado do presidente da república, algo anormal para quem está acostumado a se divertir no meio de militares. Quem analisa as imagens percebe a tensão dos oficiais generais quando Jair BOLSONARO se dirigiu aos generais. Aos invés dos costumeiros sorrisos, vários brigadeiros colocavam a mão no queixo, alguns demonstram a insatisfação e outros até olham pra baixo durante a fala de Bolsonaro.

Segundo a Revista Sociedade Militar havia um “elefante amarelo” no salão, que seria a REESTRUTURAÇÃO DOS MILITARES, uma bomba prestes a explodir, principalmente se for abraçada pela grande mídia. O texto, entre outros disparates – segundo os graduados – trás uma gratificação de representação só para oficiais generais, que ao invés de dar um aumento linear para toda a tropa, preferiram beneficiais só algumas categorias, quase todas no topo.

Observatório de REDE

Compartilhe

What do you think?

-3 points
Upvote Downvote

Written by Observador

Comments

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Loading…

0

Comments

0 comments

Correria! Número de matriculas em cursos de atual. de oficiais auxiliares no EXÉRCITO BRASILEIRO subiu mais de 1000%. De 19 mat. em 2018 já são 1030 em 2019 no Curso de Atualizações de oficiais, que garante 73% sobre os soldos

General causa constrangimento com declarações sobre presídios  “Os presos de Hoje são os Homens LIBERTOS DE AMANHÔ