Teoria mostra dados consistentes e sustenta que a CHINA pode ter CREMADO 15 milhões de pessoas nos arredores de Wuhan

Teoria que mostra aquecimento localizado (cremação!) e “desaparecimento” de 15 milhões de usuários de celular na China. Investigação tenta provar que o país exterminou contaminados com CORONAVÍRUS

Diante dos dados consistentes o governo chines se manifestou. Teoria conspiratória ou possibilidade real? Veja os dados e verifique as fontes.

Uma imagem de satélite mostra o aquecimento localizado, gerado pela queima de matéria orgânica, De acordo com os dados de rastreamento do fornecedor internacional de dados meteorológicos Windy, em 8 de fevereiro, a densidade das emissões de dióxido de enxofre (SO2) em Wuhan, Hubei atingiu 1342,27 µg / m3, cerca de 16 vezes o limite de perigo de 80 µg / m3.

Segundo o site de notícias Gnews para gerar tanto calor seria necessário muita matéria orgânica, a cremação de pelo menos 15 mil pessoas naquela mesma data. Outra cidade próxima, também afetada pelo CORONAVÍRUS, apresentou uma emissão de CO2 quase na mesma medida.

Os últimos números divulgados pela China Mobile mostram que a empresa perdeu exatamente 8,116 milhões de usuários entre janeiro e fevereiro. “Onde estão esses usuários agora? Mudou para outras operadoras?” pergunta a jornalista chinesa Jennifer Zeng.  “Ou eles não podiam carregar o telefone para o mundo inferior?”, complementa.

Veja o site da operadora onde está registrado o desaparecimento dos usuários.

O Observatório da Rede apurou que quando se soma a perda de todas as operadoras chinesas a coisa fica mais preocupante ainda, e chega-se ao “desaparecimento” de 15 milhões de usuários de telefone celular. Depois de comparar os números das três principais operadoras de celular na China, em janeiro e fevereiro, observamos a perda líquida é de 15 milhões de usuários. A China Unicom ainda não divulgou seus dados de fevereiro. A menos que seu ganho líquido em fevereiro seja maior que 15 milhões (perdeu 1,1 milhão em janeiro), ainda nos perguntamos …

O governo da CHINA publicou nota contestando as informações do site meteorológico Windy e a coisa acabou surtindo efeito contrário já que não é costumeiro que governos de países sérios , principalmente a China Comunista, discutam por meio da imprensa teorias que alegam ser conspiratórias.

Muitas pessoas desconfiam dos números apresentados pela China, que em relação ao coronavirus. Os resultados alcançados pelos chineses – que conseguiram frear a pandemia em seu país – são considerados como quase um milagre. A pergunta que fica é: O site GNEWS e a jornalista Jennifer Zeng de fato podem estar certos ao apontar que a China conseguiu conter o avanço da pandemia aplicando o extermínio em massa de populações infectadas?

Observatório da Rede

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *